Como Funciona Hipnose Clínica

A terapia com a Hipnose Clínica Coadjuvante funciona no nível sub-consciente que é alcançado após um relaxamento induzido profundo (geralmente a pessoa se mantém consciente durante o relaxamento), para isso é necessário estar em um lugar onde a pessoa possa deitar e relaxar sem preocupações.

A sessão de hipnose condicionativa é dividido em 4 etapas:

1) Utilizando uma técnica de relaxamento, leva-se o paciente ao sono terapêutico. Durante o relaxamento, baixa-se a freqüência mental, neutraliza a ansiedade.

2) Com o senso crítico (racional) afastado, a voz do terapeuta tem acesso ao universo de registros mentais do paciente, captados pelos órgãos dos sentidos desde o período de gestação. Fixa-se o nível do sono terapêutico.

3) Emprega-se as técnicas condicionativas *.

4) Tira-se o paciente do sono terapêutico.

* As principais técnicas dessa terapia atendem as mais diversas situações e necessidades, sempre trabalhando o lado positivo da mente, possibilitando a multi-funcionalidade e multi-aplicabilibade das técnicas. Como cada pessoa tem necessidades diferentes, deve-se preencher a ficha clínica (que pode ser fornecida por email) previamente, para que possamos preparar o uso das técnicas de forma especifica direcionada e personalizada.

Para potencializar ainda mais os resultados, utilizamos, alem das técnicas de Hipnose Clinica Coadjuvante, técnicas de PNL e de Hipnose Ericksoniana.

A Hipnose Ericksoniana, trata-se de um estado alterado de percepção, de profundo relaxamento, no qual o consciente e o inconsciente podem ser acessados por ficarem mais receptivos à sugestão de aprendizados, insights e ressignificações. A Hipnose Ericksoniana é hoje considerada uma das mais poderosas e eficientes ferramentas de Comunicação Humana.

SOBRE A ABORDAGEM ERICKSONIANA
O trabalho hipnótico com a abordagem Ericksoniana facilita a descoberta de novas opções na vida e a quebra de padrões de sentimentos e comportamento indesejáveis. Na abordagem hipnótica Ericksoniana, procura-se não introduzir qualquer conteúdo na indução, de modo que o próprio sujeito tenha a liberdade de escolher o tipo de experiência que quer ter. Desse modo, o hipnoterapeuta, não corre o risco de introduzir sugestões que possam atrapalhar o aprofundamento do transe e elimina qualquer possibilidade de resistência, já que o paciente não se obriga a aceitar as sugestões